Prefácio

 

Rogério Lacaz-Ruiz, mestre e doutor pela Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da Universidade de São Paulo, é professor de Microbiologia Zootécnica e de Introdução à Metodologia Científica nessa Faculdade, no campus de Pirassununga.

Para além de - e a partir de... - suas pesquisas científicas especiali-zadas (em produção de biomassa, micro algas, cianobactérias...), Rogério Lacaz-Ruiz tem se dedicado a estabelecer um diálogo entre ciência, educação e a antropologia filosófica.

Naturalmente, há estudos mais voltados para este ou aquele cam-po e a própria organização deste livro procura refletir a ordem: o homem, a ciência e a universidade. Porém, o mais interessante são as conexões e as inter-relações: o artigo "A biodiversidade e a pluralidade" é um exem-plo eloqüente nesse sentido.

Nesse diálogo há, por assim dizer, certas constantes (que, afinal, expressam as inquietudes do próprio autor) que poderíamos resumir na fórmula: o valor e os limites da ciência ante a infinita potencialidade do homem em seu ser pessoal (com a inquietante dialética individualidade/ sociabilidade).

Daí a preocupação - outra constante - pela educação, sobretudo pela educação universitária: âmbito privilegiado dessa formação ampla.

Dessa unidade decorre o especial interesse em agrupar, neste único volume de "Videtur-Libro", os diversos artigos com que o autor - e seus colaboradores - têm contribuído para diversas publicações da Editora Mandruvá: a série Videtur e as revistas Mirandum-Internacional e ReGEQ, Revista de Graduação da Engenharia Química.

Ao mesmo tempo que afirma o rigor próprio da ciência, Lacaz-Ruiz não desatende aos insights sobre o homem provenientes do - não menos rigoroso, embora com um rigor de outra ordem (como nos lembra o próprio autor: a palavra "saber" significa também "saborear"...) - conheci-mento comum, que se expressa, por exemplo em provérbios e ditados, outro tema que constantemente convoca sua sensibilidade: "Videtur-Libro 1" é um Projeto Provérbios para Escolas de Primeiro e Segundo Graus.

Nessa linha de ciência humanista, Rogério Lacaz-Ruiz nos situa ante temas do mais alto interesse e atualidade, que vão desde a elaboração de uma pesquisa científica ao pluralismo e à tolerância; da síntese ciência e tecnologia à abertura do pesquisador científico à transcendência...

Uma reflexão não só oportuna, mas -hoje, mais do que nunca - necessária.

 

Sylvio Horta
editor